Lousada, 2019
Ano Municipal da Educação

Pré-História

Este período corresponde ao mais dilatado tempo na barra cronológica da História do Homem. A ausência de jazidas paleolíticas que comprovem a ocupação humana no actual concelho de Lousada durante a Pré-História antiga, em virtude, provavelmente, da exiguidade dos depósitos fluviais Quaternários existentes, remetem os primeiros vestígios de ocupação humana para as pequenas comunidades agro-pastoris que, na passagem do nomadismo à sedentarização, se terão fixado nesta região no decurso do período Neolítico, talvez já durante o Neolítico Final, conforme se depreende pela presença, nas Chãs da Serra dos Campelos (Lustosa), no extremo nordeste do concelho, de uma Necrópole Megalítica, originalmente composta por 17 mamoas e integrando diferentes tipos de monumentos funerários, que podem ir desde os túmulos megalíticos propriamente ditos às cistas, «megalíticas» ou não, revelando-se, geralmente, de pequenas dimensões e apresentando indícios claros de violação. Apesar da notoriedade destas tumulações, permanecem desconhecidos os povoados com elas relacionadas.

Entre Julho e Setembro de 1976, Vítor Oliveira Jorge, conjuntamente com Armindo de Sousa, Huet Bacelar e Fátima de Sousa, desenvolveram aqui os primeiros trabalhos arqueológicos com vista ao seu conhecimento, consistindo estes numa breve decapagem num dos 17 sepulcros megalíticos que, na época, compunham a Necrópole Megalítica dos Campelos (Lustosa). Esta necrópole é actualmente composta apenas por 8 sepulcros, desenvolvendo-se presentemente um projecto que visa a sua investigação, preservação e divulgação.

  • Lousada
Próximos eventos
Lousada no Facebook
© 2013 Cm Lousada Todos os direitos reservadosDesenvolvido por